Santos 500: desenvolvimento urbano local para os próximos 30 anos

Santos

Santos (SP) é o primeiro município da rede Juntos a receber a frente de Planejamento Estratégico. A iniciativa faz parte do pilar de Engajamento do Programa Juntos, que tem como objetivo engajar os cidadãos e mobilizar iniciativas pública e privada, bem como a comunidade acadêmica e representantes da sociedade civil, em torno de uma causa comum, com foco no crescimento sustentável das cidades.

O “Santos 500”, iniciado em 2016, vai nortear as políticas de desenvolvimento urbano local nos próximos 30 anos, quando a cidade completará 500 anos. A frente busca contribuir para que o município seja referência em qualidade de vida e desenvolvimento econômico e social.

A construção de um plano de longo prazo no território será uma das linhas de frente na Comunitas em 2017, por meio do programa Juntos. O planejamento estratégico, além de envolver diversos atores para que possam construir juntos as diretrizes para o futuro de suas cidades, permite que os esforços empreendidos ao longo dos anos possam se tornar perenes e sustentáveis, transformando a maneira de se fazer gestão pública no país, com foco em serviços públicos de qualidade, inovação e com a participação efetiva dos cidadãos. Além disso, fomenta a governança compartilhada e fortalece o controle social com a consolidação dos conselhos das cidades.

O projeto “Santos 500” tem como objetivo construir, junto com a sociedade local, o plano estratégico do município para os próximos 30 anos, que explore as principais vocações da cidade e capture as ambições dos moradores. Ele é organizado em temas e iniciativas estratégicas, que podem apoiar os governantes na execução de políticas, programas e projetos para que seja possível construir ações desejadas pelos cidadãos.

O planejamento estratégico de Santos busca, também, compreender a dinâmica urbana local e analisar profundamente algumas áreas essenciais referentes à própria capacidade do município e às características da população, que são considerados os principais desafios da atualidade. Exemplos: gestão socioambiental e econômico-produtiva; gestão estrutural e econômica da população.

As metas do projeto são: realizar o diagnóstico da cidade, propor temas para o futuro e envolver a sociedade em todos os processos.

Para o planejamento estratégico de Santos, foi utilizado o estudo global realizado pela PwC, parceira técnica da Comunitas, chamado Cities of Opportunity: Building the future, no qual 27 grandes cidades do planeta tiveram suas infraestruturas comparadas em termos de qualidade, e, posteriormente, foi feita uma projeção de suas possíveis necessidades futuras. O estudo foi adaptado ao cenário brasileiro e os municípios foram classificados em 14 grupos de acordo com suas características e baseados nas análises de milhares de variáveis. Com base nelas, foram criados 7 capitais que permitem avaliar o desenvolvimento e competitividade das cidades: Econômico, Intelectual, Social, Ambiental, Cultural e Lazer, Infraestrutura e Acessibilidade, Institucional, Imagem e Identidade.
Com base nessas grandes áreas, foram avaliadas as condições do município de Santos em segmentos como moradia, acesso à educação, retenção de profissionais na região, mercado de trabalho, entre outros. A análise também se estendeu a outros pontos, já que há grande influência dos municípios ao seu redor no dia a dia da cidade e, também, na infraestrutura oferecida aos munícipes.
A fase de diagnóstico também avalia as megatendências para as cidades. Paralelo a isso, são feitas as projeções de futuro e definidos os temas principais. O projeto propõe a realização de câmaras temáticas e dinâmicas junto ao Conselho da Cidade para definir as iniciativas estratégicas que explorem as principais vocações e oportunidades de Santos. Também estão sendo estruturados os indicadores socioeconômicos e identificados os desafios para o desenvolvimento do município.

Para a construção do diagnóstico da cidade de Santos, foram realizadas, até o momento, as seguintes atividades:

  • Levantamento de dados através de estudos e pesquisas;
  • Análise da dinâmica da relação de Santos com os municípios vizinhos da Baixada Santista;
  • Realização de entrevistas e levantamento de dados junto a gestores de diversas secretarias municipais;
  • Realização de reuniões com todos os líderes de bairros, representando as cinco regiões da cidade para coletar as percepções e desejos da sociedade santista;
  • Realização de reuniões com agentes econômicos, como o Porto de Santos e do Parque Tecnológico de Santos.
  • Todas as considerações levantadas pelos munícipes e informações recebidas das secretarias foram incluídas nas análises Swot de cada um dos capitais.
  • Em seguida foram realizadas análises quantitativas de diversos aspectos do município sob a ótica dos sete capitais, para que houvesse um diagnóstico preciso em relação aos desafios e oportunidades diagnosticadas.
  • A fase final de construção do diagnóstico consistiu na definição de sugestões de vocações e de temas potenciais para desenvolvimento do município nos próximos 30 anos, a serem discutidos e validados pelo Conselho da Cidade.

Comunitas

Associação Comercial de Santos

Prefeitura Municipal de Santos

PwC

Dois anos de construção do planejamento estratégico de longo prazo.

 

Não foi contratado nenhum serviço. Foram apenas firmadas parcerias com a PwC, parceira técnica da Comunitas, e a Associação Comercial de Santos.