Por uma gestão transparente, Índice de Dados Abertos é realizado em SP

Estudo vem sendo utilizado por governos mundiais para medir transparência.

A Diretoria de Análise de Políticas Públicas, da Fundação Getulio Vargas, em parceria com a Open Knowledge Brasil, construiu o Índice de Dados Abertos (Open Data Index) do Brasil. O estudo é uma iniciativa da sociedade civil que busca realizar o mapeamento do estado dos dados abertos em diversas cidades ao redor do mundo.

O Índice foi subdivido a nível municipal e desenvolvido focando na cidade de São Paulo, gerando uma versão inédita do índice, visando ampliar as políticas de dados abertos e proporcionar uma gestão efetivamente transparente, promovendo uma governança compartilhada e fortalecendo controle social, dos principais objetivos buscados pela Comunitas.

Lançado oficialmente em 25 de abril, em evento realizado na Câmara Municipal de São Paulo, o Índice de Dados Abertos foi construído com base na disponibilidade e acessibilidade dos dados públicos paulistanos em 13 categorias essenciais, como gastos governamentais, resultados das eleições, compras públicas, níveis de poluição e dados de qualidade da água.

No mesmo dia, os resultados foram apresentados para o secretário de gestão de São Paulo, Paulo Uebel, e gestores da prefeitura em uma reunião de trabalho na prefeitura, da qual Comunitas participou. No geral, a cidade de São Paulo ficou em situação positiva no índice, com 75% de pontuação. Os maiores desafios estão na falta de disponibilidade de informações consideradas essenciais e na dificuldade do manuseio dos dados disponíveis, com ferramentas e linguagem complexas para acesso da população em geral.

O estudo vem sendo utilizado por governos em todo o mundo como uma ferramenta para estabelecer suas prioridades em relação às políticas de transparência e dados abertos e por atores da sociedade civil como um mecanismo de pressão para encorajar governos a melhorarem suas performances, liberando conjuntos de dados essenciais.

 

Com informações do Open Knowledge Brasil.

 

 

Foto: Luiz França/CMSP